Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Google-Translate-Portuguese to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese
Enquete
A internet/tecn. atrapalha a criança/adolescente ?
Sim
Não
O uso deve ser moderado
Opinião(pag. Comentários)
Ver Resultados


 anuncie aqui

  


 

Pesquise no Google: Gagazinho (ESTÁ NA 1ª PÁGINA)

(2010-2017)


Curiosidade ao caminhar

Curiosidade ao caminhar

Untitled-2

 

A pesquisa foi realizada em parceria com a Universidade de Michigan, nos Estados Unidos, e revelou algo que há muito tempo intrigava os cientistas.

Por que balançamos os braços ao caminhar? Você já notou que a mão que vai à frente é oposta à perna que executa o passo?

 

Perguntas como estas intrigavam cientistas de todo o mundo há bastante tempo. Acreditava-se que o balanço dos braços era um resquício evolutivo de nossos antepassados quadrúpedes.

No entanto, cientistas da TU Delft (Universitade de Tecnologia de Delft) e da Universidade de Michigan realizaram uma pesquisa e descobriram o verdadeiro motivo do balanço de nossos braços enquanto andamos. Eles construíram um modelo mecânico para se ter uma idéia da dinâmica do movimento e contaram com o apoio de dez voluntários.

 

Aos voluntários foi pedido que caminhassem de um lado para o outro normalmente, depois com os braços presos ao corpo e, por fim, com os braços movimentando-se em sincronia com os passos de cada perna.

Os pesquisadores constataram que segurar os braços enquanto se caminha requer 12% a mais de gasto metabólico do que andar normalmente.

 

Quando se faz o movimento conhecido como antibalanço, no qual o braço que vai a frente é do mesmo lado que a perna executa o passo, é necessário 26% a mais de energia.

Com os resultados, os cientistas conluíram que o movimento dos braços contrabalança o movimento giratório do corpo durante a caminhada, além de suavizar o movimento e diminuir a necessidade de gasto energético.

“Longe de ser um resquício facultativo das necessidades locomotoras de nossos ancestrais quadrúpedes, o balanço dos braços é uma parte integral da economia energética do caminhar humano”, concluíram os pesquisadores.